Sobre soro de leite

As proteínas do soro do leite têm sido muito utilizadas por praticantes de atividade física. Possuem alto valor nutricional e pesquisas recentes demonstram que seu consumo está ligado a hipertrofia muscular. Objetivo: O objetivo deste estudo foi revisar na literatura, por meio de bases de dados eletrônicas, os efeitos metabólicos da suplementação de whey protein em praticantes de exercícios com pesos. Revisão da literatura: A proteína do soro do leite é a fonte mais concentrada em aminoácidos essenciais, incluindo os de cadeia ramificada ou BCAA. Conforme a literatura revisada, a vantagem do whey protein sobre o ganho muscular está relacionada ao perfil de aminoácidos que esta fonte protéica apresenta, além da rápida absorção. Praticantes de exercícios com pesos, com o objetivo de hipertrofia muscular, necessitam de maior ingestão protéica, dessa forma o whey protein representa uma boa estratégia na recuperação ao esforço. As proteínas do soro do leite também melhoram o sistema imune e estão relacionadas à redução de gordura corporal e fadiga muscular. A quantidade e o tipo de proteína ou aminoácido fornecido após o exercício físico influenciam a síntese protéica. Conclusão: A ingestão de whey protein favorece a recuperação e a síntese protéica muscular, diminui fadiga e gordura corporal, sendo uma boa estratégia de suplementação nutricional.

Forte Abraço Klaus

Anúncios

Como tomar suplementos?

Suplementos alimentares – Entenda o seu uso

1 de Jan de 2019

Como é a sua alimentação diariamente? Você faz uso de suplementos alimentares? Você alimenta-se consumindo todos os nutrientes e vitaminas que o seu corpo precisa para o seu pleno funcionamento? Certamente você deve ter ficado na dúvida.

Cada vez mais a nossa alimentação tem se concentrado em cima de produtos industrializados que em nada nutrem o nosso organismo.

Justamente por isso, é difícil determinar se estamos de fato ingerindo todos os nutrientes, vitaminas e minerais de que o nosso corpo precisa e por isso existem os chamados suplementos alimentares.

Você possivelmente conhece os chamados suplementos alimentares, mas pelo nome de multivitamínicos.

Os multivitamínicos nada mais são do que suplementos alimentares que tem por função cobrir carências nutricionais de nossa alimentação.

Como o intuito é apenas cobrir carências nutricionais, em hipótese alguma os suplementos alimentares devem substituir alguma refeição ou consumo de algum alimento.

Função dos suplementos alimentares

Os suplementos alimentares têm inicialmente o intuito de suprir carências nutricionais em nossa alimentação, mas para serem efetivos devem estar atrelados a hábitos de vida saudáveis e a uma alimentação nutricionalmente rica.

Não acredite que os suplementos alimentares serão efetivos se você mantiver hábitos alimentares ruins e desregrados.

O mercado de suplementos, entretanto, é bem vasto. Alguns são completos, ricos em vitaminas e minerais de A a Z e outros suplementos alimentares destinados a um único objetivo, como, por exemplo, a Spirulina que tem sua indicação para pessoas que praticam atividades físicas.

Quer saber mais sobre suplementos para musculação? Clique aqui

Os tipos mais comuns

  • Suplemento alimentar termogênico: como o nome sugere um suplemente termogênico tem o intuito de acelerar a nossa queima calórica e consequentemente levar ao emagrecimento.
  • Suplemento hipercalórico: é justamente o oposto dos termogênicos e aqui a sua principal função é levar ao ganho de peso.
  • Suplemento protéico: indicado para quem deseja ganhar massa muscular uma vez que estes suplementos são ricos em proteínas
  • Suplemento alimentar hormonal: esse tipo de suplemento é utilizado para regularizar desordens hormonais e pode ser indicado caso o seu médico perceba que algum hormônio está em baixa.

O mercado de suplementos alimentares está cada vez se diversificando mais e é possível encontrar suplementos para todos os gostos. Aqui reunimos os mais conhecidos no mercado.

Como tomar suplementos alimentares?

Nunca, em hipótese alguma tome suplementos alimentares por conta própria. Embora possam ser benéficos para o nosso corpo. Fornecendo vitaminas e minerais necessários, sem expressa recomendação médica podem ser extremamente prejudiciais.

Uma vez que quando ingeridos em excesso ou sem necessidade podem acabar causando sérios problemas renais. Sendo também extremamente prejudiciais para o seu fígado.

Quando tomamos vitaminas e minerais em excesso podemos sofrer com a intoxicação por isso todo cuidado é pouco.

Em todo o caso, apenas faça uso de suplementos alimentares seja para qual fim for com expressa recomendação médica, visto que somente este profissional será capaz de identificar a periodicidade com que você deve tomar, assim como a dose recomendada tão como o tempo de tratamento.

Caso você seja orientado por um médico ou nutricionista a tomar um polivitamínico de A a Z por carências nutricionais, será necessário fazer com periodicamente exames de sangue para acompanhamento.

  • Compartilhar
  • 1Comentário
  • Curta

MAIS INFORMAÇÕES NO EFEITO COLATERAL

Pedido de um favor!

Olá pessoal, eu sou o Klaus Gramke, já que estou muito interessado em nutrição para Atletas e frequentadores de academias, pergunto, meus amigos e amigas, se o seu tempo permite dar-lhe experiências com suplemento nutricional em poucas palavras. Eu ficaria muito feliz se você pudesse cumprir este pedido.

Saudações

Klaus Gramke

9 suplementos muito usados em academias (e seus perigos)

Não basta entrar na primeira loja, comprar um pote de pó para shake e sair tomando. O uso de suplementos só deve ser feito com recomendação de um nutricionista

Por Raquel Sodré

Na busca pelo corpão de praia, entram em jogo também os suplementos alimentares. Mas atenção: os shakes podem ser aliados ou inimigos, dependendo da forma como são consumidos.

“Nem todo mundo precisa de suplementação. Se a pessoa consegue fazer uma alimentação bacana, ela não precisará deles”, explica o nutricionista e educador físico Fernando Antônio Gonçalves Motta.

Mas, suponha que a pessoa trabalhe e entra em uma reunião que irá coincidir com o horário de um lanche da tarde, por exemplo.

Nesse caso, quando a rotina alimentar for comprometida, usar os suplementos pode ajudar.

No entanto, não basta entrar na primeira loja, comprar um pote de pó para shake e sair tomando.

O uso de suplementos só deve ser feito com recomendação de um nutricionista.

Fernando dá ficha completa dos suplementos mais utilizados pelos ratos de academia.

Veja abaixo seus usos e os problemas que podem trazer se forem mal utilizados:

1. Whey Protein

O whey é uma proteína isolada de baixa absorção retirada do soro do leite. É o suplemento com maior respaldo científico de eficácia.

As mesmas substâncias do whey podem ser encontradas nas carnes, nos ovos e nos derivados do leite. 

Ele serve para o aumento de massa magra. Mas, em excesso, pode causar uma toxicidade ao organismo, sobrecarregando os rins e o fígado.

2. Maltodextrina/dextrose

É um carboidrato de absorção rápida. “É como se fosse um pão integral, mas o corpo o absorve mais rápido por estar na forma líquida”, compara Fernando.

É usado para aumentar a energia para o treino. Porém, se a dosagem não estiver correta, a pessoa pode desenvolver uma intolerância a glicose, além de ter um ganho de peso (pode dar justamente aquela barriguinha que você está tentando aniquilar na academia).

3. Glutamina

A glutamina é um aminoácido essencial muito presente nos músculos e na circulação sanguínea.

Ela também tem ação imunológica. Sua função enquanto suplemento alimentar é ajudar na recuperação dos músculos após a atividade física, favorecendo uma reparação mais rápida dos tecidos.

Se for tomada sem orientação de um nutricionista, pode causar sobrecarga nos rins, diminuir a produção de urina, causar dores de cabeça e prisão de ventre.

4. Ômega 3

Muito presente nos peixes como salmão, sardinha e atum, na semente de linhaça, nas castanhas e nos óleos vegetais, o Ômega 3 é um ácido graxo essencial.

É antioxidante, modula processos inflamatórios e é um responsável por transportar as vitaminas para os músculos. Em excesso, contudo, pode causar hemorragias e atacar o sistema imunológico.

5. L-Arginina

Trata-se de um aminoácido não essencial encontrado nas canes, no leite, no alho, nos ovos e nos grãos.

A L-Arginina aumenta a vasodilatação, aumentando também o volume de nutrientes levados para o músculo que está sendo exercitado.

Apesar de não haver comprovação científica, ela poderia estar relacionada ao aumento de massa muscular.

O principal problema com ela, no entanto, é que a sobredose poderia causar o efeito oposto, de vasoconstrição – o que pode levar ao aumento da pressão arterial.

6. Creatina

Famosa entre os frequentadores de academias, a creatina é um nutriente sintetizado a partir de três aminoácidos: arginina, glicina e metionina.

Sua função é aumentar a massa muscular, pois disponibiliza mais energia (ATP) para o uso no exercício físico.

Porém, quando há um aumento muito grande na quantidade de consumo, os rins podem ficar sobrecarregados. Além disso, a pessoa pode começar a ter câimbras com mais frequência.

7. Termogênicos

No mundo natural, são alimentos que aceleram o metabolismo, como as pimentas, o gengibre e a canela.

No Brasil, há termogênicos feitos à base desses ingredientes, e têm sua venda liberada.

Já os produtos feitos à base de efedrina – substância com efeitos similares aos das anfetaminas – são proibidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Dentre os principais problemas causados por eles estão os efeitos sobre o sistema nervoso central, podendo levar à dependência, a taquicardias e a problemas no coração.

Mesmo os termogênicos feitos à base de ingredientes naturais não devem ser tomados sem indicação de um nutricionista, já que muitas pessoas são sensíveis a esses alimentos e podem ter reações indesejadas.

8. BCAA

É um composto formado pelos aminoácidos valina, leucina e isoleucina. Sem ele, o corpo não produz uma proteína.

Assim, ele seria usado para auxiliar na formação de massa muscular. O problema é que esses suplementos são caros e não têm eficácia comprovada.

Além disso, seu consumo poderia ser redundante, pois o BCAA já está presente nas carnes, no leite, nos ovos e até no próprio whey protein.

9. Eletrolíticos

Os eletrolíticos são sais minerais usados na hidratação. Mas, por serem ricos em sódio, só devem ser usados durante a prática de atividades físicas intensas.

Para ser necessário o consumo de eletrolíticos, o treino precisa ter duração superior a uma hora e meia, ou o tempo precisa estar muito quente.

Em excesso, o sódio presente nos eletrolíticos pode levar ao aumento da pressão arterial.

Atividade fisica na terceira Idade

A Importância da Atividade Física na Terceira Idade

FISIOTERAPIA

Os padrões que marcam as normas de conduta social vão se aproximando cada vez mais do lema de se ter uma vida saudável, considerando a atividade física como um elemento a mais na forma de viver e nos hábitos diários. Se o corpo é o instrumento que permite que uma pessoa se desloque, se relacione se expresse e intervenha em seu meio social, é justo cuidar bem dele. 

Já por volta dos 30 anos de idade os indivíduos começam a perder massa muscular e possuem uma forte tendência a aumentar o percentual de gordura. E perda de massa muscular significa perda de força, o que tende a se agravar com o tempo. O envelhecimento traz consigo inúmeras transformações no corpo do idoso; e a diminuição do desempenho físico talvez seja o mais percebido pelas pessoas. Isso porque na terceira idade o organismo já não é como antes; os corpos não são mais tão flexíveis e os movimentos não são tão ágeis. As articulações perdem mobilidade e elasticidade, as lesões degenerativas como a osteoporose transformam o osso de um estado consistente para esponjoso; o aparelho bronco-pulmonar sofre alterações, inclusive o pulmão tem seu peso reduzido; no sistema cardiovascular, a capacidade do coração diminui, a pressão se eleva, diminuindo a circulação sanguínea. Certos indivíduos da terceira idade possuem a reserva funcional tão baixa que atividades cotidianas aparentemente fáceis (banhar-se, vestir-se e alimentar-se sozinho) tornam-se bastante difíceis. 

A diminuição da força muscular é o fator mais diretamente relacionado com a independência funcional de idosos. E o sedentarismo como fator agregado chega a ser assustador ao se avaliar as consequências para a saúde. Segundo pesquisas, o idoso tem perda de até 5% da capacidade física a cada 10 anos, e tem possibilidade de recuperar 10% dessa capacidade através de atividades físicas adequadas. 

A atividade física oferece importantes benefícios à população da terceira idade, tais como, a prevenção e diminuição de problemas cardiovasculares, pulmonares, auxilio no controle da diabetes, artrite, doenças cardíacas, fortalecimento muscular, manutenção da densidade óssea entre outros benefícios; proporcionando melhorias significativas no equilíbrio, na velocidade de andar, no reflexo, na ingestão alimentar, diminuição da depressão, e prevenindo a tão temida osteoporose e suas consequências degenerativas. 

Já é comprovado que a hipertrofia muscular e a força aumentada, tem um impacto substancial nas atividades da vida diária e na atividade funcional do idoso, uma vez que os protege contra lesões. Evidenciando uma vez mais, que a prática de exercícios produz efeitos protetores contra a evolução de doenças crônicas degenerativas, aumenta a expectativa de vida, e acima de tudo melhora o estado de saúde do indivíduo, o que faz do exercício uma importante estratégia de Saúde Pública. 

Os problemas musculoesqueléticos preexistentes podem ser um impedimento para o começo de uma atividade, pois mais de 50% dos idosos envolvidos em programas de exercícios desenvolvem lesões que são exacerbações de condições preexistentes. Lembrando ainda, que a osteoartrose afeta 85% de todas as pessoas com 70 anos de idade ou mais. Ou seja, é importante saber se (e quais) as atividades limitam essa população. Por isso, é imperativo que a atividade seja orientada por um profissional competente e responsável, que observe e respeite o limite do idoso. 

Dentre tantas opções de atividades físicas, o ideal é que o idoso escolha uma onde possa executar exercícios que lhe agradem e motive, gerem bem estar e qualidade de vida; seja ela a musculação, a yoga, o pilates, a caminhada, a natação, etc. Pois, a prática regular de atividade física de maneira adequada às necessidades e realidade física, psicológica e social do idoso, pode significar a diferença entre uma vida autônoma ou não. 


por JAQUELINE DIAS

Graduada em Fisioterapia (UGF), Pós-Graduada em Docência Superior (UGF). Pós-Graduada em Traumato-Ortopedia (UCP). Pós-Graduada em Fisioterapia do Trabalho e Ergonomia (AVM). Perita e Assistente Técnica Judicial; Consultora em Ergonomia. Professora das disciplinas, Anatomia e Fisiologia Humana; Primeiros Socorros; Biologia e Biossegurança em Saúde.

Atividades fisicas

Eu frequento quase todos os dias a minha academia, já faz tempo e conheco quase todos os personais e alunos deste lugar. Acho, que faz uns cinco anos que uso suplementos alimentares , pré e pós treino. Como já estou com idade avancada estou precisando mais minerais e vitaminas, mais que eu pratico atividades fisicas. Se nao ia fazer esporte e tomando os suplementares, tenho a certeza , já nao me sentia tao bem e disposto como uma pessoa de dez ou vinte anos mais novo. As atividades fazem bem a saúde e bem estar e com os produtos suplementos alimentares espero que posso ainda viver muito tempo, quem sabe até os meus 100 anos!

Nao estou sofrendo de de doenca nenhuma. Uns vinte anos atraz sofri de dores nos juntas e muitos anos de enxerqueca, mas só com as atividades fisicas e tomando os suplementos me livrei disso.